Amazon revela novos tablets com suporte técnico via vídeo

SEATTLE, Estados Unidos (Reuters) – A Amazon.com revelou dois novos tablets de alta definição com um recurso exclusivo de suporte técnico na tela que a empresa espera que se torne uma vantagem contra dispositivos das rivais Apple e Google.

Kindle Fire HDX

Os novos tablets Kindle Fire HDX têm um recurso que a Amazon chamou de ‘Mayday Button’, ou “Botão de Mayday”, que inicia instantaneamente uma videoconferência com um representante de suporte técnico que pode dizer ao usuário como operar o dispositivo ou até mesmo fazer isso pelo usuário remotamente.

A Amazon disse que o serviço é gratuito para os clientes HDX e estará disponível 24 horas por dia. O objetivo do serviço é um tempo máximo de resposta ao pedido do usuário em 15 segundos. Os usuários podem mover a caixa de vídeo pela tela conforme quiserem e eles não podem ser vistos pelo representante da Amazon.

“Este é o tipo de recurso que estamos aptos a oferecer”, disse o presidente-executivo da Amazon, Jeff Bezos, exibindo os novos tablets a jornalistas na sede da empresa em Seattle. “Muitas das coisas que nós fazemos juntam alta tecnologia com trabalho duro. Essa é uma destas coisas.”

A Amazon não revelou quantos funcionários de suporte técnico estão por trás do serviço Mayday, mas Bezos disse que a empresa estava treinando “milhares” e estava preparada para contratar mais pessoas caso necessário. “Estaremos prontos para a manhã do Natal, que sempre é um grande dia de suporte técnico para nós”, disse Bezos.

Os novos tablets, um com uma tela de 7 polegadas (18 cm) e outro com uma tela de 8,9 polegadas são mais leves e mais poderosos que a geração anterior dos Kindle HD, e parecem ser uma resposta ao iPad da Apple, que é líder de mercado. Os novos tablets HDX da Amazon vêm com capacidades de armazenamento de 16GB, 32GB e 64GB.

O menor tablet Kindle Fire HDX terá o preço de 229 dólares e o maior começará em 379 dólares, ambos os valores envolvem modelos de 16GB e conectividade apenas via WiFi. Em comparação, o iPad mini de 16GB com apenas WiFi começa em 329 dólares, e o maior iPad com as mesmas especificações de capacidade e conectividade custa 499 dólares.

/ REUTERS

Surface 2…

O Surface 2 – já sem o RT de seu primeiro modelo – tem uma tela de 10,6 polegadas, entradas USB 3.0, melhoria de 25% em seu aproveitamento de bateria e um suporte redesenhado com uma nova posição, para usuários que quiserem usar o tablet no colo.

surface 2

De acordo com a empresa, o Surface 2 é três vezes mais rápido que o seu antecessor, o Surface RT. O aparelho já vem com o pacote Office instalado e 200 GB de armazenamento grátis no Sky Drive. A versão de 32 GB custará US$ 449, e começa a ser vendida no mercado em 22 de outubro.

Já as principais novidades do Surface Pro 2 são seu novo chip Intel Haswell Core i5, e o aumento da vida da bateria para aproximadamente oito horas – o Surface Pro tinha autonomia de apenas quatro horas. “É o tablet mais produtivo e profissional hoje em dia”, disse Panos Panay, executivo da empresa para o Surface.

Os consumidores terão duas opções de memória RAM – 4 e 8 GB – e quatro tamanhos de disco rígido: 64 GB, 128 GB, 256 GB e 512 GB. A configuração mais básica custará US$ 899, e também começa a ser vendida em 22 de outubro, com pré-venda a partir de terça, 24.

Além dos novos modelos, outro destaque do lançamento da Microsoft foi o Surface Remix Project. Trata-se de um teclado que pode ser acoplado aos novos tablets, com 12 botões que imitam uma mesa de DJ – e parece ser apenas o começo.

Apesar de terem recebido boas críticas, as versões anteriores do Surface venderam, juntas, menos de 2 milhões de unidades.

/ AGÊNCIA ESTADO

“Touchscreen na cadeia”

tablet jp4

(imagem: Bloomberg Businessweek)

Nos EUA, os detentos de três Estados (Louisiana, Virginia e Washington) podem comprar e usar legalmente um gadget: o tablet JP4, que custa US$50 e foi criado pela empresa JPay a pedido do governo. O tablet da cadeia é bem pequeno – sua tela tem 4,3 polegadas (menos da metade de um iPad comum), mas a memória até que não é tão ruim: 8 gigabvtes. Por segurança, o JP4 não tem acesso à internet. Mas vem com games, rádio e calendário e pode ser abastecido com músicas e audiolivros, que o preso baixa num quiosque digital instalado dentro da cadeia. São 10 mil músicas disponíveis, e cada uma custa US$ 1,99. O preso também pode baixar fotos e e-mails enviados por sua família – mas esse conteúdo é vistoriado previa-mente pelos carcereiros. O tablet e seus acessórios, como o carregador, são transparentes para evitar que os presos escondam alguma coisa dentro. Além disso, são feitos de plástico inquebrável e não têm nenhuma peça solta, evitando que sejam desmontados ou modificados para servir como arma. “O dispositivo foi testado inúmeras vezes em ambientes prisionais duros”, diz Sam Burritt, gerente da empresa. Quando a pena acaba e o preso é libertado, pode levar o JP4 consigo. O aparelho é reprogramado e passa a funcionar como um tablet comum.

Revista Super Interessante, abril de 2013

Latitude 10 – Tablet com Windows 8 para o Brasil…

tablet Latitude 10 dell

Com preços a partir de R$ 2.598 a Dell oferece um processador dual-core Atom Z2760, 2 GB de RAM e até 128 GB de armazenamento SSD. A tela capacitiva multitouch tem 10,1″, resolução de 1366×768 e revestimento Gorilla Glass. Ele vem ainda com duas câmeras (frontal e traseira) e slot para cartão SD. O peso disso tudo junto e montado é de 658g — na configuração básica.

A Dell oferece, ainda, opções mais avançadas (e mais caras) para o Latitude 10, com extras como bateria substituível capaz de elevar a autonomia para 20h de uso, saída Micro HDMI, conectividade 3G e caneta Wacom. No Brasil teremos três versões do tablet: Essentials, Standard e Enhanced Security. Alguns acessórios, como uma dock inclinada cheia de portas extras e um teclado com base a la Surface, também serão vendidos por aqui.

vi aqui